Blog do Tião Lucena

Blog do Tião Lucena

Postagens

  • Publicado por Tião Lucena em 23.04.2014


    Ariano Suassuna se deita no chão no Aeroporto de Brasília


     O escritor Ariano Suassuna, de 87 anos, foi fotografado na última quarta-feira (16) deitado no chão do Aeroporto Juscelino Kubitscheck, na capital federal. Homenageado pela organização da “II Bienal do Livro e da Leitura de Brasília”, ele foi visto na sala de embarque enquanto aguardava o voo para Recife.

    A imagem foi divulgada nesta terça-feira (22) e acabou reproduzida em diversas redes sociais. Segundo a assessoria de Suassuna, o escritor tem o costume de se deitar nos terminais por causa da falta de conforto nos locais. A atitude não foi tomada por causa de atraso no voo.

    O assessor Alexandre Nóbrega disse que outros registros de Suassuna já foram feitos em diversos aeroportos do país. Um dos registros, no terminal de Guarulhos, foi incluído no livro “O decifrador”, que registra o trabalho do escritor ao longo de cinco anos.

  • Publicado por Tião Lucena em 23.04.2014


    Maranhão e Cicero lideram a corrida para o Senado


    Ironia das ironias: os dois políticos que lideram a disputa pelo Senado não vão disputar o cargo de senador. José Maranhão, do PMDB, é o lider na corrida senatorial, com 33,60 por cento, seguido de Cicero Lucena, cuja legenda lhe foi negada pelo PSDB, que vem em segundo com 15,50 por cento, conforme a pesquisa do Instituto Multipla.
    O atual vice-governador Rômulo Gouveia é o terceiro colocado com 9,70%. Wilson Santiago vem depois com apenas 4,50% das intenções. Wellington Roberto, com 3,10, e Aguinaldo Ribeiro (1,80%) fecham a lista.

    A pesquisa do Instituto Múltipla/Paraíba.com.br/Sistema Arapuan de Comunicação foi realizada de 10 a 14 deste, ouvindo 1000 eleitores em todas as regiões do Estado.

    O Instituto Múltipla está no mercado desde 2009, atuando em Pernambuco, Alagoas, Bahia e Paraíba. Além de pesquisas, o portal Paraíba vai acompanhar passo a passo as eleições de 2014, realizando entrevistas com os candidatos e cobrindo os debates a serem realizados pela Arapuan FM e pela TV Arapuan.

     

  • Publicado por Tião Lucena em 23.04.2014


    Aécio dá carta branca a Cássio, que queima Cicero e namora ao mesmo tempo com Agnaldo e Santiago


    Por Sérgio Botêlho
    Segundo O Globo, em sua edição desta quarta-feira, 23, a direção nacional do PSDB (com o nome e o sobrenome de Aécio Neves) deu carta branca ao senador Cássio Cunha Lima para que ele monte sua chapa para a disputa eleitoral na Paraíba, agora, em 2014.
    Neste caso, adianta a notícia, a candidatura à reeleição do senador Cícero Lucena, do mesmo partido de Cássio, está rifada. Ainda segundo a matéria, Cássio negocia com Aguinaldo Ribeiro (PP) e com Wilson Santiago (PTB) a ocupação da vaga.
    A notícia foi veiculada na coluna do bem informado jornalista Ilimar Franco, que toma conta do colunão Panorama Político de O Globo, com o auxílio da bem antenada colega de profissão, Simone Iglesias.
    A matéria, além dessa informação principal, traz declarações de Cássio que sugere conversas particulares possivelmente mais avançadas com Aguinaldo Ribeiro, já que Cássio adianta possível arranjo entre os dois na eleição presidencial.
    Segundo palavras de Cássio, “Caso o ex-ministro Aguinaldo Ribeiro seja nosso candidato ao Senado, faremos como em 2010. Eu pedi votos para o Serra e o governador Ricardo Coutinho (PSB), para a Dilma”. E nada mais disse, embora não saiba se foi perguntado.
    É nesse pé que se encontram as coisas para as bandas do PSDB paraibano. Seja Aguinaldo Ribeiro (conterrâneo de Cássio) ou Wilson Santiago, o fato é que a candidatura de Cícero à reeleição subiu no telhado.

  • Publicado por Tião Lucena em 23.04.2014


    Cu de boi no Senado: Senadores Aécio Neves e Lindberg Farias quase se atracam no plenário


    Pré-candidato à Presidência da República, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) bateu boca nesta terça-feira (22) no plenário do Senado com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) durante análise do projeto do marco civil da internet, que estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para internautas e provedores de rede.

    Na confusão, o senador Mário Couto (PSDB-PA) saiu em defesa do correligionário, partiu para cima de Lindbergh e foi contido pelo senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP) para não trocar agressões físicas com o petista, que é pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro. “Não bote o dedo na minha cara, não. Não bote o dedo na minha cara, não”, reagiu Lindbergh, diante do dedo em riste de Mário Couto. Confira o vídeo:

  • Publicado por Tião Lucena em 23.04.2014


    Xixica de João Dino, a defeituosa da quarta


  • Publicado por Tião Lucena em 23.04.2014


    Se continuar de nariz empinado para Vené, PT vai dançar


    Professor Jônatas Frazão

    Sinceramente, não entendo essa do PT paraibano. Na corrida contra o tempo, com os partidos já colocando seus blocos na rua, o PT fica empurrando com a barriga a decisão mais óbvia de se tomar na eleição deste ano, que é apoiar o pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado, Veneziano Vital, e indicar um membro seu para a chapa.

    Não entendi, por exemplo, porque o PT na última reunião de seu diretório decidiu retirar a pré-candidatura de Nadja Palitot ao Governo do Estado, mas não decidiu sua postura na eleição, quando o óbvio está na cara: o PT não pode se aliar a Cássio nem a Ricardo Coutinho, que são oposição a Dilma. Então, até mesmo por exclusão, resta a aliança com o PMDB. A não ser que o PT opte pelo improvável suicídio político de se alijar do processo.

    Por outro lado, pacientemente, Veneziano e o Senador Vital esperam que o partido deixe de birra e anuncie o apoio. A verdade é que o PT não está tendo com o PMDB, na Paraíba, a atenção que Vital tem tido com o partido em Brasília. Vital tem sido correto com a presidente Dilma. Todos acompanham pelo noticiário nacional.

    Vital cumpriu seu papel de aliado ao assumir a presidência da Comissão de Orçamento e aprovar o OGU como o governo queria; cumpriu seu papel na condição de presidente da CPI do Cachoeira; cumpriu seu papel na reforma ministerial, evitando dissabores maiores do governo com a Câmara dos Deputados e, agora, atua conforme o governo quer na condução da CPI da Petrobras.

    Com isso, vemos que a conduta do PT paraibano está forçando os irmãos Veneziano e Vital a tratar o PT como ele se apresenta: apenas um tempo de TV precioso e nada mais. Vendo isso, Vital, que não é bobo nem nada – tanto que chegou onde está e tem tido o destaque nacional que nenhum outro senador de primeiro mandato conquistou na história recente da política brasileira – já está agindo.

    Esta ação passa por procurar alternativas para compor a chapa de Vené. E o senador e seu irmão agem politicamente, na Paraíba e em Brasília, onde as negociações avançam, para compor a chapa. O primeiro movimento foi em direção ao PR, de Wellington Roberto.

    A movimentação já produziu o primeiro fruto: uma engenharia política vai proporcionar a ascensão de um vereador do PR na Câmara de Campina Grande, Rodolfo Rodrigues, a partir da licença de um peemedebista, Metuselá Agra, que assumirá um cargo em Brasília, por articulação de Vital. É um sinal de que os dois partidos estão afinados.

    Aliás, o próprio Wellington tem articulado em Brasília sua indicação para a majoritária do PMDB, com aval do PT. Isso mesmo, o PT, que faz beiçinho para indicar nome à chapa de Veneziano na Paraíba, poderá indicar um membro de outro partido, consolidando sua posição de partido que entra com o tempo de TV na campanha peemedebista e nada mais.

    Outra articulação envolve o PSL, via indicação do ex-senador Ney Suassuna como companheiro de chapa de Veneziano, para o Senado. Seria a volta de Ney à política da Paraíba, após a decretação de sua inocência no famoso caso das ambulâncias que o prejudicou na disputa pela reeleição, em 2006.

    Outra frente foi estabelecida com o PSC, da Família Gadelha, que já havia entabulado conversações com o PSDB de Cássio e hoje, nas palavras de Marcondes Gadelha, encontra-se dividido entre PSDB e PMDB. Com a abertura da conversa mais enfática, é ‘pule de dez’ para que os dois partidos fechem uma composição.

    Somem-se a isso os acenos do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, ao PSDB. Ninguém entendeu até agora as mudanças em seu secretariado, contemplando os tucanos. Como é, por exemplo, que Dilma vai apostar em Luciano Cartaxo, único prefeito petista dentre as capitais do Nordeste, se o seu homem de comunicação vota em Aécio Neves?

    Aliás, por falar em Luciano único prefeito petista do Nordeste, caberá a ele, por esta condição, a responsabilidade de compensar a diferença dos votos que Dilma perderá em Pernambuco, estado de seu adversário Eduardo Campos. E Luciano terá essa incumbência por ser, repito, o único petista a dirigir uma capital nordestina, ou, ‘a estrela do PT no Nordeste’, como muitos fizeram questão de dizer quando de sua posse no cargo. E como ele fará isso, se está inflando sua equipe de tucanos?

    O que todos estão vendo – e Dilma também, não se enganem – é que o PT de Luciano Cartaxo tem tratado o PSDB, na Paraíba, bem melhor do que o PMDB, num momento em que Veneziano precisa da definição petista para dar um ‘tchan’ à sua pré-campanha e num momento em que Dilma precisa, em Brasília, dos préstimos de Vital e de seu PMDB. Essa descortesia, essa desatenção, pode custar caro.

    Diante deste quadro, vemos que o PT pode dançar nesta eleição, podendo ser obrigado a oferecer apenas o que tem de mais precioso, que é o tempo de TV, para uma chapa formada sem qualquer membro de seu partido, mesmo diante de tantos acenos e de tanta insistência por parte dos peemedebistas.

    O PT vai acabar entregando a cereja do bolo e tendo que engolir o bolo inteiro, goela abaixo, sem refrigerante para desentalar. Por obra e graça dos que, hoje, comandam as decisões e não aceitam ver além do que enxerga seus próprios umbigos. É que, no PT da Paraíba, só os umbigos enxergam.

    *professor aposentado da UFPB.

  • Publicado por Tião Lucena em 23.04.2014


    Veneziano e Vital se reúnem com cúpula nacional do PMDB para discutir candidatura e alianças na Paraíba


    O pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado da Paraíba nas Eleições 2014, Veneziano Vital do Rêgo e o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) estiveram reunidos na noite desta terça-feira (22) com a cúpula do PMDB nacional, em Brasília. O objetivo do encontro foi discutir estratégias do partido visando o fortalecimento da pré-candidatura de Veneziano a governador, como também a política de alianças do PMDB e aliados para o pleito.
    Além de Veneziano e do Senador Vital, participaram do encontro, ocorrido no Palácio do Jaburu, o vice-presidente da República Michel Temer; o presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), o deputado federal e presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Eliseu Padilha (PMDB-RS); e os deputados federais Nilda Gondim (PMDB-PB) e Manoel Júnior (PMDB-PB).
    O encontro começou com uma avaliação do cenário nacional, com a discussão das perspectivas do partido em relação às eleições estaduais e de composição das bancadas na Câmara e no Senado. Segundo informou o senador Vital, a expectativa do PMDB é muito positiva em relação ao pleito de 2014.
    “O PMDB deverá se manter como o maior partido do Brasil. Esperamos eleger entre nove e dez governadores, queremos ampliar nossa bancada na Câmara Federal e também no Senado. E, para isso, estamos formalizando alianças com aliados históricos, a exemplo do PT e de outros partidos que, nacionalmente, apoiam o governo da presidente Dilma”, afirmou o senador Vital do Rêgo.
    Já o pré-candidato do PMDB ao Governo da Paraíba, Veneziano Vital do Rêgo, disse que a probabilidade da união entre PMDB e PT no primeiro turno da eleição na Paraíba também foi discutida durante o encontro. Ele afirmou que a possibilidade desta união é real, considerando os cenários estaduais. “Estamos confiantes e acreditando na união ente PMDB e PT no primeiro turno”.
    Ao mesmo tempo, os líderes discutiram a formalização da coligação com a participação de outras legendas que, tanto no campo nacional como na Paraíba, tem tendências naturais de união.

  • Publicado por Tião Lucena em 23.04.2014


    A Semana Santa passou e Ruy não divulgou o recado que mandou pra Cicero


    A Semana Santa passou e Ruy Carneiro não revelou o teor do recado enviado por ele ao senador Cicero Lucena através de um amigo comum.O senador, magoado com o desprezo dos antigos amigos, disse a jornalistas que não falaria sobre as eleições antes de Ruy divulgar o dito recado que o amigo dos dois levou até ele. Ruy respondeu que divulgaria depois da Semana Santa. A Semana Santa terminou domingo, com a celebração do Domingo de Páscoa. O sábado de aleluia foi cercado de expectativa, o domingo, de agonia e a segunda amanheceu com todo mundo lambendo os beiços, doido pra saber que recado tão misterioso fora aquele.
    Não saiu nada da boca de Ruy. Nem da de Cicero, que hibernou, sumiu, tomou Doril, não foi encontrado em canto nenhum, sequer participou da reunião dos tucanos em Brasilia, de modo que a curiosidade continua acesa, as conjecturas se multiplicando, os fofoqueiros da esquina arriscando palpites,o disse-me-disse fabricando histórias cada uma mais fantástica do que a outra, sem contar com as cabeludas que deixam arrepiados até os carecas.
    De uma coisa eu sei: calado por resposta não será a opção mais acertada. Ruy prometeu e tem que cumprir, pois se não o fizer, ficará em situação delicada perante o seu fã clube, acostumado que está em vê-lo sempre firme, decidido e falando a verdade, sem medo de ser feliz. Como explicar, agora, na hora da onça beber água, o mutismo, o medo, a fraqueza, o não cumprimento da promessa feita em plena Semana Santa?
    Quanto ao senador Cicero, bem, ele que tocou fogo na palha seca, que trate de apagar as chamas ou então botar mais gasolina. Ninguém pediu a sua insinuação, mas já que começou, termine. Faça como fez aquela vovó de boca murcha que ao ver o neto indo ao cabaré, sugeriu que ele gastasse o dinheiro em casa mesmo, porém, quando o menino iniciava a furiculagem, censurou: -Meu fio, vai comer mesmo a tua avó? “, e quando o rapaz pensava em desistir, ela saiu-se com esta: -Já que ta dentro, deixe.”
    Pois que se cuide o senador. Começou o negócio, termine. É o mínimo que pode fazer depois de receber tantas bordoadas.
     


1 2 3 4





Perfil do Tião Lucena

Tião Lucena, nascido e criado no Sertão, é jornalista desde 1975, tendo começado em A União como repórter e trabalhado em O Norte, no Correio da Paraíba, no Jornal O Momento e no jornal de Agá. Nos três primeiros desempenhou as funções de repórter, editor político, editor do interior, chefe de reportagem e secretário de redação. Também foi vice-presidente da API e diretor do Sindicato dos Jornalistas. Cansou de trabalhar em jornais, cansou de patrões e resolveu criar um espaço somente seu na internet, onde pretende fazer um jornalismo sem cabresto e sem censura.

Publicidade

Entrevista

"O jornalismo atual perdeu a compostura"

Frutuoso Chaves

Entrevista com: Frutuoso Chaves

Usuários Online

No momento temos lendo este blog. No total, 13816823 pessoas visitaram esta página.

 

Coluna do Tião

Nos tempos de jornal (63)

Nos tempos de jornal (63)

Clima

 

Coluna do Chico Pinto

SEM CAMPINA GRANDE FICA DIFICIL

SEM CAMPINA GRANDE FICA DIFICIL

Enquete

 

Rádio Online

Subir

tiaolucena@gmail.com

Tião Lucena - Todos os Direitos reservados